GLUTAMINA » Confira todos os segredos desse ótimo aminoácido!

GLUTAMINA
Escrito por Kayo Dutra

A glutamina é um aminoácido encontrado em várias proteínas, sendo o aminoácido mais encontrado em seres humanos. Apesar da abundância da glutamina em nossos corpos ela pode ser facilmente esgotada em níveis de estresse muito altos. É importante nos processos metabólicos e na eliminação de toxinas do organismo.

A glutamina ajuda a manter a barreira intestinal que evita que infecções se movam do intestino para o resto do corpo. Ficou comprovado que o tratamento com glutamina reduz o risco de infecção e inflamação. A glutamina reduziu as taxas de infecção dos pacientes cirúrgicos e reduziu sua permanência no hospital, mas não houve grande alteração na taxa de mortalidade.

A glutamina, assim como a maioria dos suplementos e anabolizantes, foi primeiramente utilizada como tratamento médico em seguida introduzida no mundo esportivo. Ela é muito importante na recuperação pós treinos evitando o catabolismo. Apesar de nosso sistema produzir a Glutamina, no corpo dos atletas a demanda pelo aminoácido nos músculos é maior do que a que o corpo consegue produzir, daí a importância dos suplementos.

GLUTAMINA

A glutamina exerce um papel importante na síntese dos aminoácidos e ajuda a manter a relativa estabilidade necessária para a recuperação dos tecidos no processo de catabolismo. Ela estimula a produção de alanina que é transportada para o fígado e é a responsável pela produção de glicose, sendo assim, a Glutamina é importante para a produção de energia pelo organismo.

Ela ajuda a liberar o hormônio da testosterona no sangue e potencializa a função do anabolizante em uso. A importância da glutamina para o sistema imunológico é tão grande que ela é indicada a pacientes com câncer e HIV cuja imunidade está muito baixa.

Profissionais indicam tomar uma de 5g a 15 g por dia. Pode ser tomada em jejum, ao acordar ou logo após o treino. Algumas pessoas que tomam a dosagem de 15 g, preferem dividi-la ao longo do dia: 5 g ao acordar, 5 g depois do treino e 5 g na hora de dormir. Consuma carboidratos simples para aumentar o nível de insulina e acelerar o processo de absorção da Glutamina.

Alguns alimentos aumentam a produção natural de glutamina no corpo humano. Se você não é adepto de treinos pesados pode conversar com um nutricionista que irá orientá-lo a montar um cardápio propício à produção natural deste aminoácido.

Com a função de ajudar a transportar amônia e nitrogênio através das correntes sanguíneas, a glutamina não pode ficar escassa no sangue, pois sua falta pode gerar complicações e acarretar doenças. Ajudando na proliferação das células intestinais, previne a danificação do intestino, normalizando todo o sistema intestinal.

BENEFÍCIOS

A Glutamina é um aminoácido que compõe as proteínas dos seres vivos, apesar de muito se dizer a respeito da necessidade da suplementação desse aminoácido, ele realiza funções vitais para o bom funcionamento de diversos órgãos do corpo humano como os pulmões, coração, rim, fígado e intestino.

Por isso mesmo que sua definição diga que ele é um aminoácido não essencial ao corpo humano, esse aminoácido poderá ser muito útil para você, principalmente para quem tem o costume de praticar atividades físicas e tem como objetivo o ganho de massa muscular. A glutamina pode ser encontrada normalmente no tecido muscular e esse aminoácido costuma ser em abundancia.

A glutamina é produzida naturalmente pelo corpo, a fim de manter a quantidade mínima adequada no sangue contribuindo no transporte de amônia e nitrogênio em toda corrente sanguínea. Esse aminoácido além de ser produzido pelo corpo, alguns atletas e principalmente as pessoas que treinam musculação tomam suplementos com glutamina para evitar os períodos de catabolismo após o seu treino.

A glutamina é utilizada por eles como uma fonte energética, ou seja, ela alimenta o sistema imunológico trazendo benefícios em períodos de fadigas, que normalmente acontecem após os treinos de alta intensidade, como musculação, corrida, lutas e entre outros. Com a diminuição do efeito de catabolismo, o crescimento dos músculos é potencializado pelo aminoácido.

Além desses benefícios apresentados acima a glutamina também possui:

  • Com a melhora do funcionamento do intestino, a absorção dos nutrientes oferecidos na alimentação é consequentemente mais eficaz;
  • Ela beneficia o humor, através do auxílio no desequilíbrio dos hormônios após desgastes excessivos em treinos, ou seja, a glutamina melhora o humor das pessoas;
  • Reduz a possibilidade de doenças degenerativas em órgãos vitais dos seres humanos com seu uso regular;
  • O aminoácido também auxilia no funcionamento da flora intestinal;
  • Controla os níveis de açucares na corrente sanguínea;
  • Para pessoas com dificuldades com a memoria, a glutamina tende a ser um suplemento auxiliador significativo devido a sua composição;
  • Regula a síntese e degradação das proteínas do corpo;
  • Favorece a Glutationa, antioxidante que evita a oxidação de tecidos e atua na desintoxicação de substancias;
  • Age como um importante aminoácido para a manutenção das funções orgânicas sendo indicada para pessoas com câncer e HIV, devido à baixa imunidade.

Como citado acima, esses são alguns dos benefícios proporcionados pela glutamina, que desempenha um papel essencial para quem tem como objetivo o ganho de massa muscular, pois ela fará a síntese de proteínas nos músculos, poupando o tecido muscular que será catabolizado para prover a glutamina em outras células do corpo.

Para quem pratica esporte e treinos mais intensos, ela poderá ser consumida no pós-treino e também antes de dormir. Opte por ingerir este suplemento com frutas e carboidratos saudáveis. A elevação da glicose sanguínea fará com que a glutamina entre nas células de maneira mais rápida.

A glutamina é o aminoácido mais presente em nosso organismo. Ela é gerada a partir do ácido glutâmico, da valida e da isoleucina, e tem o papel importante na recuperação pós-treino, pois ela ajuda na diminuição do catabolismo muscular e evita o overtraining (problemas de saúde por excesso de exercícios físicos).

A glutamina responde por cerca de 60% do tecido muscular, mas para quem pratica academia e treina pesado, a substância precisa ser incluída na suplementação, visto que é necessário muito desse aminoácido, e sua produção natural não é suficiente.

PARA QUE SERVE?

Ela é a proteína em maior escala no nosso corpo e é sintetizada a partir das necessidades do organismo. Ela corresponde a 20% do total de aminoácidos e essa quantidade é 2 vezes maior que a alanina levando assim ao ganho de massa muscular.

As principais funções da glutamina estão relacionados ao fato dela conseguir liberar quantidades extras de hormônios na corrente sanguínea, como a testosterona, por exemplo, também possui uma grande importância no papel de Glicose, existem diversas funções, algumas funções por exemplo são:

  • Definição muscular;
  • Manutenção do sistema imune;
  • Regula a síntese e degradação das proteínas;
  • Remove o excesso de amônia e nitrogênio do corpo;
  • Controla os processos de catabolismo e anabolismo.

A síntese da glutamina ocorre, em primeiro lugar e principalmente, nos músculos, mas também está presente em outros locais como fígado e cérebro.

COMO USAR

Outro fato que ocorre com frequência é a pergunta: “Glutamina como tomar?” Para prosseguir, de nada vai adiantar se você não treinar intensamente, você não está usando o limite do seu corpo.

Mas para quem treina intensamente a glutamina em pó deve ser consumida no pós-treino e também antes de dormir. Uma boa receita é consumir seu suplemento com algumas frutas, a fim de aumentar o nível de glicose fazendo com que penetre rapidamente nas células.

Apesar da produção natural desse aminoácido pelo nosso organismo, atletas que treinam pesado e pessoas com algum déficit da substância, precisam fazer uso de suplementação para conseguir a quantidade para o bom funcionamento do corpo.

Veja abaixo exemplo de como pode ser feito a suplementação:

  • De manhã: Tomando cerca de 5 gramas de manhã quando acordamos, nosso corpo terá melhor intensidade no transporte de glicogênio;
  • Pré Treino: 30 minutos antes de começar as atividades físicas, pode se tomar cerca de 5 a 8 gramas;
  • Pós Treino: Recuperação dos músculos e também volta dos índices do aminoácido ao organismo;
  • 5 gramas de Glutamina auxiliam nessa tarefa;
  • Última refeição do dia: ideal é ingerir 5 gramas, ajudando na produção de hormônios do crescimento.

Alimentos em que encontramos Glutamina:

Além de ser produzido de forma natural pelo nosso organismo, esse importante aminoácido é encontrado em vários alimentos, veja a lista:

  • Espinafre;
  • Mussarela;
  • Parmesão;
  • Fava;
  • Ovos;
  • Leite;
  • Salsa;
  • Cenoura;
  • Ricota;
  • Feijão;
  • Aveia;
  • Arroz;
  • Milho;
  • Ervilha;
  • Bebidas energéticas;
  • Carnes;
  • Repolho;
  • Peixes;
  • Couve;
  • Iogurte;
  • Beterraba;
  • Barras de proteínas.

Em pessoas que não tem nenhum problema de saúde, a substância pode ser usada normalmente, desde que seja feito de forma correta, na quantidade certa.

Em pessoas que tem diabete já não se pode dizer o mesmo, o uso da Glutamina deve ser muito coerente e acompanhado por um especialista, e como já comentamos, não deve ser feito uso excessivo da substância, visto que ela em excesso atrapalha ao invés de nos auxiliar.

A glutamina é um aminoácido muito potente e importante para nosso corpo, porém, se for fazer uso dessa substância em sua suplementação consulte um especialista, pois se for tomada em excesso pode causar os efeitos citados acima, além de outros. Portanto, se for suplementar com glutamina, faça uso consciente da substância, sendo acompanhado por uma nutricionista.

Sobre o autor:

Kayo Dutra