CREATINA

A creatina é um composto formado no metabolismo das proteínas existentes na maioria dos seres vivos. A Creatina, foi assim batizada pelo cientista francês Michel Eugene Chevreul
em 1832. Chevreul, em um de seus experimentos, conseguiu extrair a substância de um pedaço de carne. Por esse motivo escolheu a palavra grega KREAS como referência para sua CREATINA (que vem da carne).

Outros cientistas basearam-se na descoberta de Chevreul para suas próprias pesquisas. O químico alemão Justus Von Liebig, levando em consideração os estudos de Chevreul de que a creatina poderia ser retirada do tecido animal, baseou sua pesquisa na musculatura e descobriu que animais selvagens possuem mais creatina em seus músculos do que os animais domésticos. Liebig descobriu que a quantidade de creatina é correspondente aos níveis de atividade praticadas pelo animal.

A pesquisa chegou a Harvard em 1912. Cientistas observaram que administrando creatina em animais via oral, os níveis de retenção de nitrogênio aumentaram acumulando proteína nos músculos e aumentando a massa corporal. Em 1950 a creatina foi sintetizada por uma laboratório, mas seu uso continuava apenas para testes em animais. Só no início dos anos 90 que ela foi incorporada ao uso humano com intuito de gerar músculos. Em 1996 80% dos atletas que participaram dos jogos Olímpicos de Atlanta estavam usando creatina.

[su_box title=”Conheça o AZPLEX!” box_color=”#f7e329″ title_color=”#ffffff” radius=”5″]Conheça agora o suplemento que vai resolver toda a carência de vitaminas e minerais que o seu corpo necessita!Compre agora o seu → AZPLEX! [/su_box]

» CREATINA

CreatinaA creatina (wikipedia.org) ingerida transforma-se em fosfato de creatina no corpo que por sua vez ajuda a produzir trifosfato de adenosina (ATP), o responsável por produzir energia nas contrações musculares facilitando o impulso muscular. Este impulso pode ajudar os atletas a obter rajadas de energia e velocidade especialmente em modalidades de levantamento de peso e corridas.

Existe muita divergência entre os pesquisadores sobre os reais benefícios da Creatina. A conclusão mais plausível que puderam chegar é que o uso do suplemento e seus resultados variam de pessoa para pessoa. O uso da substância se mostrou de tremendo valor para atividades de curta duração e pouco para atividades longas como partidas de futebol e afins.

Uma pesquisa realizada em adolescentes de menos de 18 anos e ramos de esportes diferentes observou que a creatina aumenta bastante o desempenho de nadadores. O número de braçadas por segundo e velocidade na água foi impressionante após o uso da Creatina.

Alguns desses adolescentes que praticavam futebol também tiveram uma melhora nos dribles e na força do chute. Os efeitos positivos da creatina administrada a pacientes com doenças causadas por fraqueza muscular foram também observados. Cientistas pesquisam os benefícios do tratamento por creatina de doenças como: insuficiência cardíaca, doença de Hutington, distrofia muscular e esclerose lateral amiotrófica.

No campo estético a creatina é famosa por proporcionar o aumento de massa magra, bem como a hipertrofia ( desenvolvimento de músculos). Ela também ajuda a baixar o colesterol de indivíduos com níveis altos.

»  A CREATINA É SEGURA!

CreatinaA creatina é naturalmente produzida pelo corpo e pode ser encontrada em muitos tipos de alimentos, mas não é porque um suplemento é natural que ele deve ser tomado sem restrições ou sem precauções. É preciso acompanhamento médico. Se você é pai ou mãe, fique de olho no seu adolescente em casa. Por causa da facilidade de adquirir o suplemento, muitos estão tomando de forma errada e com dosagens muito altas.

Ainda não se sabe os efeitos da creatina quando usada por muito tempo. Por ser um suplemento relativamente novo, ainda não existem resultados substanciais de pesquisa, portanto é melhor tomar cuidado.

→ Entre os efeitos colaterais creatina conhecidos podemos listar os seguintes:

  • Ganho de peso;
  • Ansiedade;
  • Dificuldades em respirar;
  • Diarréia;
  • Febre;
  • Fadiga;
  • Dor de cabeça;
  • Problema nos rins;
  • Náuseas, vômitos;
  • Coceiras;
  • Problemas no fígado.

Não podem usar creatinas pessoas diabéticas, com problemas no fígado ou pulmão, mulheres grávidas ou amamentando e adolescentes em fase de desenvolvimento. Alguns medicamentos interagem mal com a creatina. Medicamentos para diabetes, medicamentos a base de acetaminofeno e diuréticos não devem ser combinados com a creatina. Deve-se evitar a cafeína. Se você possui histórico de diabetes em sua família, não se arrisque antes de consultar um médico.

Seja consciente e procure acompanhamento médico. Ele deverá pedir os exames necessários para saber se você está apto ou não a fazer uso da Creatina. Existem excelentes profissionais no mercado com experiência em suplementação nos treinos. A ajuda de um nutricionista também é importante para definir seus objetivos a curto e longo prazo, definindo cardápios apropriados e metas a alcançar. Certifique-se de que está tudo bem e comece seus treinos com toda força.

Sobre o autor:

Kayo Dutra

Deixe seu comentário