GONORREIA

GONORREIA
Escrito por Kayo Dutra

A gonorreia é uma das doenças que são transmitidas por meio de relações sexuais, por isso ela tem que ser cuidada rapidamente, pois podem causar problemas mais sérios. Acompanhe abaixo e saiba o que realmente é uma dessas doenças.

O que é a GONORREIA?

Como citamos acima, a doença é transmitida por meio de relações sexuais sem proteção e pode ser contraída independente do sexo, ou seja, mulheres e homens podem ser contagiados. Sua bactéria é denominada de Neisseria Gonorrhoeae ou Gonocco.

Quando o preservativo não é utilizado, seja pela penetração, contato oral ou ocular e um dos parceiros possui a doença, é bem provável que o outro pode ser infectado. A bactéria da gonorreia pode se desenvolver no corpo de diversas formas e lugares, sendo possível se manifestar no reto, aparelho urogenital, traqueia e até nos olhos.

A bactéria da gonorreia se prolifera de forma mais rápida e comum em lugares úmidos e quentes e por isso, locais como uretra, reto e vagina são os mais afetados pelo problema. Mas, muitas pessoas acreditam que a doença só é transmitida se há a ejaculação durante a relação sexual, o que está errado.

Quais os sintomas?

Assim que a doença entra no organismo, alguns sintomas começam a se manifestar e é preciso ficar atento para iniciar o tratamento. Porém, ainda existem alguns casos de pacientes que foram infectados e nunca tiveram nenhum tipo de sintoma.

Isso é um problema já que a doença não é percebida e não recebe o cuidado que deveria. Sem o tratamento, o problema pode acabar se agravando. Quando os sintomas não aparecem, mas há uma desconfiança de que a doença está presente, os médicos precisam realizar exames de rotina que identifiquem o problema, principalmente nos casos que ocorreu relação sem preservativos.

Já quando os sintomas da gonorreia aparecem, costumam ser diferentes nos homens e nas mulheres. Os sintomas no caso dos homens ocorrem de forma semelhante em 90% dos casos. Normalmente os pacientes apresentam ardência ao urinar, corrimento da uretra, movimentos intestinais dolorosos, coceiras, hemorragias e até erupções.

Por outro lado, as mulheres costumam apresentar coceira vaginal, disúria (que é a famosa ardência na hora de urinar), dores durante a relação sexual, corrimento vaginal e até um escape de sangue pela vagina.

É interessante explicar que apenas metade das mulheres que são infectadas realmente apresentam os sintomas e por isso, é preciso evitar relações sexuais sem proteção e sempre ficar atenta aos sintomas. Muitas vezes a doença afeta o colo do útero e age de maneira silenciosa, deixando a mulher sem saber de sua situação. A gonorreia pode ser também confundida de forma errada com cistite.

Nos homens o aparecimento dos sintomas é mais fácil. De 5 a 30 dias eles começam a se manifestar no organismo fazendo com que sintam dor ao urinar, vontade excessiva de ir ao banheiro e um corrimento anormal no pênis. Existem casos raros em que os pacientes sentiram inchaço ou complicações nos testículos, corrimento anal ou apresentaram a uretra inchada.

Existe tratamento?

Sim, existe tratamento para gonorreia. Os pacientes são diagnosticados e então precisam ingerir antibióticos que na maioria das vezes são indicados de acordo com seu organismo. Esses medicamentos podem ser tanto ingeridos via oral (comprimidos ou líquidos) ou por injeções. A bactéria costuma ser eliminada dentro de algumas semanas, no período máximo.

Existem casos em que bebês já nascem com a doença e assim, é preciso que os médicos já saibam da existência do problema para poder aplicar o remédio logo após o nascimento. Caso a doença persista, antibióticos serão prescritos ao bebê.

Se você descobrir que tem gonorreia, peça urgente outros exames de doenças sexualmente transmissíveis com HIV, hepatite B, sífilis e clamídia, pois a gonorreia torna você mais vulnerável a outros problemas.

A doença não costuma surgir completamente, mas fica inativa no corpo e não atrapalha o dia a dia pessoas. Para descobrir se você tem a doença, é preciso fazer alguns exames com urologista ou ginecologista.

Quais as causas?

A doença é causada por uma bactéria que se prolifera no corpo, principalmente nas regiões mais úmidas e quentes e, caso haja contato com outro organismo, infecta ele também. Quem tem relações sexuais sem proteção com uma pessoa que está infectada pela bactéria pode acabar adquirindo o problema também.

Após descobrir que você tem gonorreia, é importante ter uma conversa com seus parceiros sexuais para alertar sobre o problema e aconselhar que procurem um profissional especializado também.

Existem casos de mulheres com gonorreia que acabaram inférteis, já que se não tratado corretamente o problema pode se espalhar pelo aparelho reprodutor feminino, as chamadas tubas uterinas ou o próprio útero e causar graves inflamações.Já no homem, se a doença não for tratada corretamente, pode causar a epidimite, uma inflamação onde fica localizado o sêmen e pode levar a infertilidade masculina.

Como se prevenir?

A prevenção da gonorreia é igual a prevenção de outras doenças sexualmente transmissíveis: usar preservativos. Segundos dados da OMS, a Organização Mundial de Saúde, nos Estados Unidos existem apenas 400 casos da doença por ano.

Muito diferente do Brasil, que apresenta 1,5 milhões de pessoas com gonorreia sendo que suas idades variam de 15 a 30 anos. Isso é reflexo do descaso do governo com a população e educação social dos jovens, além da falta de responsabilidade das pessoas dessa idade que tem uma relação sexual sem o uso do preservativo.

Se você possui um relacionamento fixo, mantenha os seus exames e o de seu parceiro em dia, principalmente se alguém já teve gonorreia alguma vez.

Este artigo foi útil?

O que você achou do nosso artigo sobre doenças sexualmente transmissíveis? É importante deixar toda a população ciente do problema e por isso, criar conteúdo que informa é uma ótima ideia. Esperamos que você tenha gostado e que agora possa dar informações sobre o assunto a quem precisar.

Confira mais informações sobre a doença wikipedia.org.

Sobre o autor:

Kayo Dutra

Deixe seu comentário